Saiba como engajar seus alunos através da gamificação educacional

240_F_211960190_uU6JLYtkdjwv8TBiIc2qU9JJudia3hGoO mercado game vem crescendo muito nos últimos anos. Isso é porque ninguém resiste a um bom jogo para passar o tempo, não é mesmo?

O fato é que cada vez mais empresas e escolas estão aderindo aos jogos para engajar colaboradores e alunos, respectivamente.

Mas a gamificação, principalmente na educação, vai muito além de transformar todos conteúdos em jogos.

A lógica da gamificação educacional trabalha especialmente os elementos dos games para engajar os alunos. Assim, a construção do conhecimento se torna algo divertido e prazeroso.

Hoje separamos aqui algumas lógicas por trás dos jogos que vão te ajudar a trabalhar conteúdos gamificados nas suas aulas, mesmo sem os jogos para todas as temáticas. Confira:

Conheça seus alunos - Assim como qualquer ação na vida desde a comunicação até a venda de um produto, o desenvolvimento de um jogo leva em consideração o público que ele quer atingir.

Portanto, suas aulas também devem ter base nisso, ou seja, quantidade de alunos; faixa etária. etnia; sexo; gostos; interesse; hobbies; entre outros fatores que podem influenciar seus alunos. Quanto mais informações você tiver sobre seus alunos, mais você consegue personalizar suas aulas e engajá-los.

Objetivo final - Todo jogo tem um objetivo final, o aluno sabe que precisa chegar a algum lugar para concluir o jogo. Independentemente do tipo de jogo (virtual ou físico) todos eles possuem as premissas básicas: início, meio, fim e regras.

Com a sua aula não pode ser diferente, o aluno precisa ter claro quais resultados precisa alcançar. Por isso, defina o objetivo que os estudantes devem alcançar e deixe isso claro para eles.

Lembre-se, se eles não souberam onde devem chegar, terão dificuldades para escolher os melhores caminhos e isso pode até desmotiva-los.

Recompensas - Todo jogo tem por trás a ideia de recompensar o jogador, seja a cada obstáculo superado, a uma conquista realizada ou na conclusão de uma fase do jogo. Você, professor, deve estipular isso definindo como será feita essa recompensa e deixando mais uma vez as regras e “premiações” claras.

Metodologia ativa - A gamificação é uma forma de trabalhar metodologias ativas. Nesse caso, você precisará escolher de que forma irá aplicar essa gamificação que pode ser estrutural ou conteudista.

Não está entendendo nada? Calma que a gente explica! No caso da gamificação estrutural, o professor organizará a aula com a lógica dos jogos, ou seja, os alunos embarcarão em uma situação representando personagens.

Essa lógica trabalha a aula invertida, por exemplo, em que os alunos podem estar em fórum de debate ou serem apresentadores de telejornal. Vai das possibilidades que o conteúdo permite. Outra forma, é trabalhar quiz com os alunos.

Já na gamificação conteudista está relacionada a, por exemplo, recompensas para os alunos conforme eles entregam as atividades. Assim, eles colecionam itens como adesivos que podem ser usados para avaliá-los pelos itens colecionados.

Receba feedbacks - Não é possível obrigar ninguém a jogar um jogo.

Isso na verdade causaria um efeito reverso, ao invés de se divertirem fazendo as pessoas achariam chato. Por isso, entenda como motivar e envolver seus alunos.

Tenha em mente que sempre que tentamos algo novo nos deparamos com imprevistos e resistências. As pessoas gostam de estar em sua zona de conforto, por isso o diferente pode assustar.

Esteja aberto a feedbacks e não se esqueça: por mais que as pessoas se assustem com o diferente, são essas experiências que nos marcam para sempre.

Faça feedbacks - Assim como é importante estar aberto a receber feedbacks, é importante fazer feedbacks. Pois é através deles que os alunos irão melhorar.

Nenhum jogo é concluído sem que você saiba os resultados que você alcançou. Seja por pontuação, colocação ou itens que consegui liberar. Isso motiva o jogador a continuar a jogar.

Nesse caso, é preciso pensar em estratégias para tornar os feedbacks mais constantes como nos jogos. Seja por plataforma de ensino virtual, bilhete na agenda, e-mail ou até mesmo algum tipo de planilha compartilhada.

Mensure os resultados - Uma outra etapa muito importante que não deve, e não pode, ser esquecida é a análise dos resultados. Senão, como você saberá e sua estratégia está dando certo e os alunos estão progredindo?

No início é preciso ter paciência, as mudanças acontecem aos poucos. Mas devagar você pode ir implementando formas de avaliar. Esse método avaliativo precisa ser bem estruturado para identificar exatamente os pontos que você deseja mensurar.

Lembrando que o ideal é acrescentar elementos aos poucos e validando com seus alunos. É importante estar aberto aos feedbacks e aos próprios erros: os utilize como aprendizado para melhorar o seu trabalho.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com um amigo e acesse www.kademi.com.br para saber mais sobre metodologias ativas e gamificação na educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>